"O Brasil na visualidade popular"

A exposição "O Brasil na Visualidade Popular" – exibida ao público durante o último trimestre de 2000 no Museu de Arte da Pampulha – "reúne objetos inusitados, produzidos neste último século pelo povo brasileiro. Com intenção artística ou não, eles nascem sempre movidos pelo desejo de celebrar o Brasil. Que Brasil? O Brasil de seu mito fundador de que fala Marilena Chauí: um conjunto de propriedades míticas, construídas ao longo de sua história e consolidadas pelo positivismo e pelo o ufanismo da virada do século 19 para o 20", explica o artista plástico e pesquisador, José Alberto Nemer, no texto de apresentação da mostra.
Nemer que assina a concepção e a curadoria da exposição, conclui: "O fato é que, através desses objetos, pode-se ver um outro Brasil, com o frescor que se reinventa todos os dias e com o humor de que precisamos sempre. São bandeiras, paisagens, santos e alvoradas. Mitos nacionais. São também, e sobretudo, as cores verde e amarela, que desde criança acreditamos representarem matas e ouro. Nessa celebração, não estará o povo rompendo a exclusão com a força da poesia?"
Registramos a exposição "O Brasil na Visualidade Popular" reproduzindo aqui o ensaio "Vitrais do Brasil", do professor João de Jesus Paes Loureiro.

 

 

próxima página página principal