Sagrada e profana fragmentação do humano

O que vemos em Miguel Gontijo é uma releitura da arte e do homem. A oposição radical entre o sagrado e o profano parece ter dado lugar a uma conexão contemporânea de sociedade como um tecido, onde se entrelaçam elementos divinos e humanos, sem que os limites estejam nitidamente marcados.
continua >>

"O Brasil na visualidade popular"

Ensaio: "Vitrais do Brasil",
de João de Jesus Paes Loureiro




Uma forma de se compreender a expressão estetizada que há na visualidade popular brasileira, na recriação plurissignificante dos símbolos nacionais, especialmente através de cores e formas, é segundo o conceito da estética do vitral. No vitral, a sua aparência estetizada vem atravessada por uma luz de outra significação que a ela se incorpora. O conjunto dessa expressão popular, principalmente nas efêmeras manifestações de plasticidade nos movimentos coletivos, como nos estádios de futebol, tornam-se imensos vitrais de sentimento estetizado de nação.
continua >>

Cláudio Nunes de Morais
O luthier da poesia


Um poeta bissexto. "Não é um defeito. Nem uma qualidade", comenta Cláudio Nunes de Morais, poeta e músico, ao se ajeitar ao rótulo. Publicou, há 18 anos, "Eu, pron. pess.", uma plaquete de poemas que veio a ser incorporada ao livro "Xadrez via correspondência" (Sette Letras) em 1997.
continua >>

Frestas para a inversão do real



Sérgio Machado observa de forma
objetiva o desenvolvimento de um
fragmento de fantasia, prolonga-o na
matéria e apresenta o resultado
estetizado.

continua >>



Sérgio Fantini: Materiaes
Sinapse
Galerias
Linha Imaginária
Art.com
Música: Minas no Brasil Jovem Guarda
Mural
Miguelângelo


EDIÇÃO ONLINE DE TELAS E ARTES
REVISTA DE ARTE E CULTURA DE MINAS GERAIS
WWW.TELASEARTES.UAI.COM.BR
TELAS@UAI.COM.BR
RUA BERNARDO GUIMARÃES, 911 - LOJAS 12 E 13
TELEFAX 31 3261-4748
30140-081 - BELO HORIZONTE – MG




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

expediente assine assine